Dossiê películas automotivas: conheça os principais tipos, opções, detalhes e o que diz a lei

By admin
In abril 19, 2016
774 Views

O mercado brasileiro de carros possui uma infinidade de opções em acessórios. O mais conhecido é o bom e velho sistema de som, que agora conta com muito mais recursos. Outro bastante procurado pelos consumidores, sem dúvida, é a película – popularmente conhecida como “insulfilm”. Com preços variando entre R$ 100 e R$ 900, esse item também evolui e hoje existem tantos tipos disponíveis que as pessoas podem até se confundir, comprando um produto errado, inadequado para a sua necessidade, de baixa qualidade e, ainda por cima, fora da lei.

Pensando nisso, montei um “dossiê” com os tipos, opções e detalhes das principais opções de películas do mercado. Aproveite!

Segundo Gustavo Morais, diretor comercial da Prisma Film, distribuidor autorizado da 3M em Minas Gerais, a cada 100 carros vendidos, 80 deles têm película. É um número muito representativo, demonstrando que esse acessório, definitivamente, é importante para o consumidor.

Com essa informação, fiz um estudo com 120 proprietários de carros com películas no Brasil. Enviei para eles uma série de perguntas e, com as respostas em mãos, pude analisar, um pouco, o comportamento do consumidor brasileiro.

pelicula-vidro-carro-automovel-Brasil-insulfilm-windowfilm-tipos

Para 95% dos perguntados, o uso da película automotiva é visto como um item de segurança. Para 67%, a película é usada também para o conforto térmico, ajudando a manter o habitáculo do veículo com temperatura mais agradável. Para 34%, ela é apenas um bem estético, que aprimora o visual do automóvel. Para apenas uma pessoa entrevistada, ela é uma ferramenta de proteção contra as queimaduras e possíveis doenças causadas pelos raios solares.

De acordo com as respostas dos proprietários, os principais benefícios e problemas das películas são:

+ Sensação de mais segurança (ladrões tem mais dificuldade para ver o que tem dentro e quantas pessoas estão no carro)
+ Melhora o conforto térmico
+ Deixa o carro mais bonito
+ Protege contra os raios solares
+ Aumenta a proteção em caso de batida por ajudar a segurar os estilhaços

Visibilidade reduzida, especialmente nas ruas a noite (e na chuva ou em condições climáticas ruins), em estacionamentos, garagens e em outras condições – além da dificuldade de enxergar os outros motoristas
Dificulta o trabalho da polícia, pois os policiais têm dificuldade de ver o que está acontecendo dentro do carro

Levando essas percepções em consideração, comecei a analisar os tipos de películas disponíveis para o mercado automotivo. E, assim como o sistema de som, existem modelos péssimos, ruins, regulares, bons e excelentes. O preço vai variar, principalmente, de acordo com o fabricante, o modelo do produto, o carro, a qualidade da instalação e, obviamente, a qualidade do produto.

pelicula-vidro-carro-automovel-Brasil-insulfilm-windowfilm

O que diz a lei
Antes de conhecermos os tipos mais comuns de películas, vale sabermos o que diz a lei. De acordo com oContran, não existe restrição para a instalação da película automotiva em nenhum dos vidros de um automóvel. Porém, película instalada deve obedecer a uma série de critérios, principalmente de luminosidade. Veja o que diz a resolução nº 254:

Art. 1º Os veículos automotores, os reboques e semi-reboques deverão sair de fábrica com as suas partes envidraçadas equipadas com vidros de segurança que atendam aos termos desta Resolução e aos requisitos estabelecidos na NBR 9491 e suas normas complementares.

§1º Esta exigência se aplica também aos vidros destinados a reposição.

Art. 2º Para circulação nas vias públicas do território nacional é obrigatório o uso de vidro de segurança laminado no pára-brisa de todos os veículos a serem admitidos e de vidro de segurança temperado, uniformemente protendido, ou laminado, nas demais partes envidraçadas.

Art. 3º A transmissão luminosa não poderá ser inferior a 75% para os vidros incolores dos pára-brisas e 70%para os pára-brisas coloridos e demais vidros indispensáveis à dirigibilidade do veículo.

§ 1º Ficam excluídos dos limites fixados no caput deste artigo os vidros que não interferem nas áreas envidraçadas indispensáveis à dirigibilidade do veículo. Para estes vidros, a transparência não poderá ser inferior a 28%.

§ 2º Consideram-se áreas envidraçadas indispensáveis à dirigibilidade do veículo, conforme ilustrado no anexo desta resolução:

I  a área do pára-brisa, excluindo a faixa periférica de serigrafia destinada a dar acabamento ao vidro e à área ocupada pela banda degrade, caso existente, conforme estabelece a NBR 9491;

II – as áreas envidraçadas situadas nas laterais dianteiras do veículo, respeitando o campo de visão do condutor.

pelicula-vidro-carro-automovel-Brasil-insulfilm-windowfilm-3M-Intercontrol

Veja o índice de luminosidade de acordo com o Contran

Caso você queira saber mais sobre a definição do instrumento hábil para medição da transmitância luminosa de vidros, clique nesse link do Denatran.

Se você deixar o seu vidro com uma película que extrapole os números estabelecidos pela lei, saiba que você poderá ser multado, perdendo 5 pontos na carteira nacional de habilitação e será obrigado a pagar uma multa de R$ 127,96. Se isso não for suficiente, o carro será aprendido e só será liberado depois que a película for retirada ou trocada por uma legal.

Tipos de película
Existem dezenas de tipos de películas, que variam de acordo com a necessidade do consumidor. Basicamente podemos encontrar variações de cor, transparência, espessura e refinamento do filme automotivo, atendendo aos mais variados gostos.

Confira as mais comuns que encontrei, seus detalhes e preços, com base em pesquisa realizada com 16 lojas especializadas e concessionárias de Belo Horizonte e da região metropolitana da capital mineira:

Película “básica”: é a película mais popular, de qualidade mais simples, que possui diferentes tipos de transparência – normalmente entre 5% e 35%. Seu preço costuma variar entre R$ 100 e R$ 250.

Película “avançada”: tem as mesmas características da básica, mas a sua fabricação é mais refinada, criando um produto de qualidade superior, que melhora o conforto térmico, a proteção contra os raios solares e mais alguns aspectos. Sua transparência costuma variar entre 5% e 50%, com preço ficando entre R$ 280 e R$ 450.

Película de “segurança”: erroneamente chamada de “semi-blindada” (erro porque não tem nada de blindada, nem “semi”), essa película se assemelha mais à “básica”, mas seu filme é mais espesso, aumentando a segurança dos ocupantes em caso de um acidente, pois ajuda na retenção dos cacos de vidro, e dificulta um pouco mais (não impede) a quebra do vidro. É mais comum encontrarmos o índice de transparência para essa película variando entre 5% e 35%. Seu preço varia entre R$ 250 e R$ 400.

pelicula-vidro-carro-automovel-Brasil-insulfilm-windowfilm-film

Entre as mais baratas, consegui encontrar vários lugares que não souberam me dizer a procedência do produto ou, pelo menos, onde a película era fabricada. Para os lugares mais organizados e sérios, encontrei o modelo “Standard”, da marca Intercontrol, e o EX, da 3M.

“A 3M lançou a linha EX apenas no mercado brasileiro como uma forma de se aproximar das concessionárias e das lojas de acessórios. Também foi uma forma da marca se expandir entre os consumidores das mais variadas classes econômicas”, afirma Gustavo Morais, diretor comercial da Prisma Film.

Mesmo mais simples, no teste prático que pude fazer com a EX e com uma concorrente de marca desconhecida (nem a loja sabia qual era a marca), gostei muito do que vi de uma delas. A película da 3M era visivelmente superior à anônima, mas inferior às suas irmãs mais caras e refinadas. Mas a EX não fez feio e apresenta uma relação custo/benefício bem interessante.

Existe ainda um outro tipo de película que, para países como o Brasil, que possui temperaturas altas e muito sol, é excelente: a transparente. Ela realmente vai de encontro às dificuldades encontradas pelos motoristas para proteger o painel e evitar os raios que entram pelo para-brisa, já que a lei exige que a transmissão luminosa não pode ser inferior a 75% nesse vidro.

Película de “para-brisa“: costuma ser a topo de linha das marcas devido à sua qualidade de fabricação. Por ser quase que totalmente transparente, ou possuir limites de índices de transparência que atendam ao mínimo de 75% de visibilidade no para-brisa, essa película possui uma tecnologia embarcada mais alta para conseguir broquear os raios solares, melhorando o conforto térmico. Seu preço varia entre R$ 690 e R$ 900.

“A linha Crystalline (CR) oferece alta transparência e rejeita mais calor do que boa parte das películas mais escuras do mercado. Ela bloqueia até 99,9% dos raios UV’s, o que pode ser comparado a um fator de proteção solar de FPS 1.700+”, completa Morais, sobre a película transparente da 3M. Confesso que sempre me lembro desse número (1.700) quando vou passar protetor solar antes de sair ao sol.

Teste de energia

Teste prático
Depois de muita teoria, estudo e pesquisa, resolvi fazer dois testes práticos. O primeiro, de energia, você conhece no vídeo acima (mais detalhes na descrição do vídeo). No segundo, deixamos um carro equipado com duas películas diferentes, sendo um tipo no para-brisa e outro tipo na porta, no sol durante uma manhã. Com um termômetro a laser, medimos a temperatura em duas superfícies do veículo que sofrem diretamente com o sol no dia a dia: o estofado da porta e o painel central.

Na parte superior interna da porta do motorista, entre o apoio de braço e a janela, a temperatura foi de 58°C, com uma película FX70 da 3M instalada no vidro. Essa película é superior à EX, que citei acima, e inferior à “avançada” (no caso da 3M é a Color Stable, ou apenas CS). A linha FX é mais voltada para o para-brisa, mas com custo menor do que a Crystalline (é a topo de linhas que comentei antes). Como o próprio nome já diz, a FX70 tem 70% de transparência, rejeitando 28% da energia solar e 99% dos raios UV.

Honda-Civic-LXR-2015-Brasil-interior-painel

Painel do Honda Civic “sofre” rapidamente com a alta temperatura quando o carro fica no sol

Menos de 1 minuto depois medimos a temperatura na parte superior do painel, acima do porta-luvas, que estava com 45°C. A diferença expressiva de 13°C só foi possível por causa da película transparente CR40 (Crystalline 40) que tem 39% de transparência, rejeitando 60% da energia solar e 99,9% dos raios UV.

É importante esclarecer um questionamento comum que percebi nas pesquisas que fiz: mesmo com película nos vidros, o interior do carro pode chegar a temperaturas muito altas, especialmente depois do automóvel ficar parado no sol por muitas horas. Ou seja, a película não impede que o interior do carro esquente, apenas melhora o conforto térmico interno e protege os ocupantes dos raios UV. Por isso, logo que entrar do seu carro, ligue o ventilador e abra os vidros para o ar interno circular, eliminando a “estufa” criada no habitáculo.

Linha 3M no Brasil

Produto “para-brisa” Luz visível transmitida Bloqueio de UV Energia solar rejeitada Garantia
Crystalline 40 39% 99,9% 60% 15 anos
Crystalline 70 69% 99,9% 50% 15 anos
Crystalline 90 88% 99,9% 34% 15 anos
Produto “avançado” Luz visível transmitida Bloqueio de UV Energia solar rejeitada Garantia
Color Stable 5 – (CS5) 9% 99% 57% 10 anos
Color Stable 20 – (CS20) 19% 99% 51% 10 anos
Color Stable 35 – (CS35) 39% 98% 40% 10 anos
Color Stable 50 – (CS50) 52% 98% 35% 10 anos
Produto “segurança” Luz visível transmitida Bloqueio de UV Energia solar rejeitada Garantia
Segurança 20% – (SAS20) 17% 99% 58% 10 anos
Segurança Incolor – (SH4 Clear) 74% 98% 42% 10 anos
Produto “básico” Luz visível transmitida Bloqueio de UV Energia solar rejeitada Garantia
EX Basic 5 – (EX5) 5% 99% 42% 1 ano
EX Basic 20 – (EX20) 20% 99% 39% 1 ano
EX Basic 35 – (EX35) 38% 99% 35% 1 ano
Produto “intermediário” Luz visível transmitida Bloqueio de UV Energia solar rejeitada Garantia
FX 70 70% 99% 28% 3 anos

 Fonte da tabela: Prisma Film/3M

Para encerrar, deixo algumas dicas para quem já tem ou vai mandar instalar uma película automotiva no carro:

  • Sempre respeite a lei;
  • Escolha o produto mais adequado para a sua necessidade (algo mais simples, refinado, segurança, proteção solar etc.);
  • Leve o seu veículo em lojas de confiança, que ofereçam um ambiente adequado para a instalação da película;
  • Peça sempre para ver a película antes da instalação e peça para que a loja mantenha as marcas que vêm nas películas durante a instalação (você pode removê-las depois, em casa);
  • Exija o certificado de garantia da sua película. Se a loja enrolar ou você notar que a garantia não virá com a nota fiscal, fuja do lugar com o seu carro e procure uma loja de confiança.
  • Desconfie de preço excessivamente baixos: provavelmente a película é de péssima qualidade;
  • Fechando: leve em consideração películas mais refinadas e de marcas mais conhecidas, mesmo que elas custem um pouco mais. Assim como óculos escuros ou de grau, que sempre investimos na melhor qualidade possível, o mesmo deve ser feito no caso das películas automotivas, pois, já em curto prazo, você terá o retorno do seu investimento dividido em conforto visual, térmico, dermatológico e segurança.

Leave A Comment